O Fator Humano nas Empresas.

Em minha caminhada aprendi com Luiz Geraldo Soranço, quando Presidente do Centro Industrial de Juiz de Fora, que não basta o funcionário vestir a camisa da empresa se ele não abotoar.

O comprometimento por parte dos funcionários é uma das principais causas que provocam ou diminuem a ausência dos mesmos no processo produtivo, refletindo percentualmente na computação da produtividade na empresa.  Resultados positivos são oriundos dessa atitude, pois a sua falta provoca conflitos e queda de vendas no mercado.

Porém torna-se necessário criar uma parceria entre patrão e empregado, o equilíbrio capital/trabalho tem que ser discutido e analisado buscando soluções bi-laterais.

O empregador tem que fazer o funcionário se sentir não apenas uma peça na empresa e sim um ator importante no seu desenvolvimento, por isso, que no programa qualidade total, o funcionário é chamado de colaborador.

Os resultados de uma empresa se dão muitas vezes fruto de trabalho em equipe, cooperação nas soluções de problemas. Resultado positivo dar-se-ia mediante investimentos na equipe de funcionários em treinamentos específicos de produção ou administração, além das questões emocionais. Não basta apenas pagar os salários em dia. O empresário tem que manter no quadro seus talentos.

O empregador deve mostrar ao seu funcionário qual é a Visão da Empresa, bem como, a sua Missão, todos têm que estar imbuídos de perseguir os objetivos do negócio, corrigindo a nau para chegar ao seu norte.

Muitos negam em investir nos funcionários por julgarem que, ao se tornarem mão-de-obra qualificada acabarão indo para a concorrência. Como tenho visto isso! Como tenho batido na tecla de as empresas adotarem um Plano de Cargo e Salários, dando ao funcionário a esperança de crescimento em cargos, alimentando seus sonhos. A ambição humana não é pecado é estimulo de melhora. Lembro-me do conceito de Lucro que muitos condenam e ainda dizem que também é pecado. Nada disso, simplesmente atitude.

O empregador deve raciocinar que ao pensar em seu negócio, tem que enxergar mais longe, a médio e a longo prazo, é uma construção no tempo; por isso, existe o Planejamento Estratégico.

Em meus cursos para formação de empreendedores pude perceber o não comprometimento do empregador para com o seu funcionário e vice-versa. Os tratamentos são extremos e não levam a lugar nenhum na administração moderna, por isso, que às vezes comentam-se sobre as empresas familiares, que esses funcionários são estranhos à família, justificando assim o comportamento, o que não é admissível.

Lembre se tiver que dar uma bronca em seus funcionários não faça na frente de todos, chame-o reservadamente e advirta-o. Muitos gostam de aparecer e dão bronca  na frente de todos para que isso sirva de exemplo, o que não é recomendável. Agindo assim,o “subordinado” nunca irá vestir a camisa e nem abotoá-la.

Procure sempre estimular o debate no trabalho, seja um Líder. Porque não oferecer aos seus funcionários quinzenalmente um café da manhã, com vídeos de motivação? O resultado virá e você ficará satisfeito.

Na qualidade total, aprendemos que todos nós somos clientes de nós mesmos. Devemos atender as necessidades e anseios, lembre-se: o Cliente é o Rei.

Incentive a criatividade dentro da empresa, os funcionários motivados são modelos de empreendedorismo interno, a satisfação interior da pessoa modifica o ambiente.

 

Leave a Comment